terça-feira, 12 de julho de 2016

Das transformações II

No casulo
sou feito poesia de fim de tarde:
lusco-fusco-me para aurorar-me.

Das transformações I

No final de um verso encasuladoborboletei-me.