Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Indumentária

Vestida esperança
desabrocho uma rima
para enfeitar o verso que anda torto.

É tempo de derrubar as folhas das árvores do corpo
renovar desejos em ventanias de outono

E ir, simplesmente ir inverno a dentro
garimpeira de mim.


Últimas postagens

PEQUENO CONTO DAS SUTILEZAS II

Pequena poesia da mulher moderna

revelações

Pequeno conto das sutilezas I

Do guarda-roupa e da vida

Desumanização

Das transformações II

Das transformações I

De memórias e homenagens: primeira parte.